Salta... como se o amanhã não existisses Fecha os olhos... e acredita nos teus sonhos Um dia serão reais Salta sem medo... Esquece as mágoas e voa ao sabor do vento Fecha os olhos... e sente a musica que toca cá dentro.

.posts recentes

. Dias maus...

. Um chocolate pela vida...

. Bom Fim de Semana

. Adoptem... Mudem a vossa ...

. Descobri que sou "materia...

. Onde estava no 11 de Sete...

. Tarde de desenhos animado...

. Recordações

. Irritações facebokianas

. Já viram a google hoje?!

.arquivos

. Maio 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Junho 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

.pesquisar

 

.Maio 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
Segunda-feira, 21 de Janeiro de 2008

Aqui dentro de casa

"Foi há tantos anos, foi há dois mil anos
Que vi no amor o meu Cristo
Que me mostraste um amor imprevisto
Que me falaste na pele e no corpo a sorrir
Meus olhos fechados, mudos, espantados
Te ouviram como se apagasses
A luz do dia ou a luta de classes
Meus olhos verdes ceguinhos de todo para te servir
Mariazinha fui, em Marta me tornei
Vou daquilo que fui pr'aquilo que serei
Filhos e cadilhos, panelas e fundilhos
Meteste as minhas mãos à obra
E encontraste momentos de sobra
Para evitar que o meu corpo pensasse na vida
Teus olhos fechados, mudos e cansados
Não viam se verso, se prosa
O meu suor era o teu mar de rosas
Meus olhos verdes, janelas de vida fechados por ti
Mariazinha fui, em Marta me tornei
Vou daquilo que fui pr'aquilo que serei
Pegas-me na mão e falas do patrão
Que te paga um salário de fome
O teu patrão que te rouba o que come
Falas contigo sozinho para desabafar
Meus olhos parados, mudos e cansados
Não podem ouvir o que dizes
E fico à espera que me socializes
Meus olhos verdes
Boneca privada do teu bem estar
Mariazinha fui, em Marta me tornei
Vou daquilo que fui pr'aquilo que serei
Sou tua criada boa e dedicada
Na praça, na casa e na cama
Tu só vês quando vestes pijama
Mas não me ouves se digo que quero existir
Meus olhos cansados ficam acordados
De noite chorando esta sorte
De ser escrava prá vida e prá morte
Meus olhos verdes
Vermelhos de raiva para te servir
A tua vontade, justiça igualdade
Não chega aqui dentro de casa
Eu só te sirvo para a maré vaza
Mas eu já sinto a minha maré cheia a subir
Meus olhos cansados abrem-se espantados
Prá vida de que me falavas
Pra combater contra os donos de escravas
Meus olhos verdes
Que te vão falar e que tu vais ouvir
Mariazinha fui, em Marta me tornei
Sei aquilo que fui e que jamais serei
Mariazinha fui, em Marta me tornei
Sei aquilo que fui e que jamais serei"
José Mário Branco
Infelizmente ainda há muitas mulheres a sofrer o flagelo da "escravatura" pelos prórprios maridos e às vezes pais...
Tenho esperança que um dia essa musica não passe de um lindo poema, dos tempos da escravatura, que nossos avós nos falavam, e que não existe mais!!!!
Beijinhos e sejam Felizes e livres
PS: Essa musica nada tem haver comigo...só gostei da letra, e sou pelos direitos das mulheres, pelos direitos humanos, ou não tivesse eu nascido no Dia Internacional dos Direitos Humanos
publicado por perdida às 11:41
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.Just me...

Sou ...

sincera, amiga,

honesta,chata (ás vezes),

Teimosa,distraída,

impaciente,inconstante

timida(já fui mais)

Tento ser...

optimista, lutadora,

presistente, simpática

com os que me aborrecem...

Gosto...

de Viver,dos meus amigos(as),

da minha familia,de Chocolate,

de escrever, de ler,

do sol, de chuva,

do mar,de praia,

de abraços, de musica,

da liberdade...

Não gosto...

de flores, de pessoas falsas,

de mentiras,da guerra,

da solidão,de sentir medo,

Tenho medo...

de sofrer, de morrer,

de perder...

Já...

senti-me perdida,já perdi,...

já apaixonei-me, já errei,

já arrependi-me...

já sofri, já chorei...

Já fui feliz...sorri,...

Sou feliz...muito

Talvez um dia...encontre alguém,

talvez case, talvez não...

talvez percorra o mundo

e siga o meu sonho...

Talvez tire jornalismo,

e vá em busca de novos horizontes

Talvez fique por cá

e seja feliz assim...

Gostava...

de fazer voluntariado,

de ajudar os outros,

de viajar,

de parar o tempo,

Tenho...

amigos verdadeiros,

principios,

Sonhos....

.